Prefeito e vereadores mandam carta para governador João Dória

Foto e texto: Secom/Prefeitura

O Governador do Estado de São Paulo João Dória deverá receber nos próximos dias uma carta especial com um pedido simples: Não é preciso fechar o AME (Ambulatório Médico de Especialidades).

A carta é fruto de um momento histórico onde o prefeito Mário Celso Lopes, juntou forças aos 15 vereadores da Câmara Municipal de Andradina pra dizer que, Andradina vai fazer a sua parte na abertura de novos leitos de UTI COVID, então não será necessário que o AME da cidade seja fechado.

A carta também foi enviada ao Vice Governador do Estado de São Paulo, Rodrigo Garcia, ao Secretário de Desenvolvimento Regional, Marcos Vinholi e ao Secretário da Saúde do Estado de São Paulo, Jean Carlo Gorinchteyn.
A reunião que decidiu mudar os rumos e os planos do Governador aconteceu na última sexta-feira (19) data que as atividades do AME foram paradas para dar início a uma reforma que pretende preparar o prédio para receber um hospital de campanha com 10 leitos de UTI e 10 leitos de Enfermaria no local.

Em um vídeo divulgado hoje (22) Mário Celso afirma ao governador de que a união para a implantação de 20 novos leitos de UTI no CAC (Central de Atendimento ao Covid) garantiu que os novos leitos vão estar funcionando antes do término das reformas propostas pelo Governador para que o hospital de campanha possa funcionar.

Consciência
Mário Celso pediu consciência a João Dória, já que transformar o AME em um Hospital de Campanha não é um desejo e para que isso não ocorra providencias estão sendo tomadas. Sobre a união de esforços Mário Celso sentencia: “É assim que devemos governar por Andradina, pelo caminho da união pelo bem comum”, disse o Prefeito.

Entenda 
Em uma live realizada há duas semanas o Governador de São Paulo João Dória anunciou a implantação de 11 hospitais de campanha em diferentes regiões do Estado, incluindo Andradina. O conjunto de medidas seria para reforçar o sistema de saúde e garantir o atendimento a todos, mas na prática ele representaria o fechamento do AME de várias cidades do interior por um período indeterminado.
“São medidas necessárias enquanto não temos a quantidade de vacinas necessárias para imunizar todos os brasileiros”, disse o Governador João Doria no ato.
Desde o anúncio, a possibilidade de fechamento do AME, não foi bem aceita pelo prefeito Mário Celso Lopes, como a vários outros prefeitos filiados a Amensp (Associação de Municípios do Extremo Oeste de São Paulo) e também do Ciensp. O peso recai sobre as dezenas de milhares de ações que deixarão de ser realizadas no AME, que é responsável por consultas, exames, cirurgias, entre outros para 12 municípios da região. Ter o AME fechado por quatro meses representa 20.240 consultas, 3.480 cirurgias, 2.996 exames.

Melhor Saída 
“A nossa saída não fecha nada nem causa outro caos na saúde pública”, disse Mário Celso se referindo a centralização de procedimentos relacionados ao Covid 19 no CAC (Central de Atendimento ao Covid), que funciona no prédio do Centro de Hemodiálise de Andradina.
A prefeitura de Andradina já conseguiu comprar todos os 20 respiradores diretamente da fábrica, com o valor dois terços menos, fazendo que cada unidade, cotada comumente a R$ 90 mil, custasse em torno R$ 30 mil par ao município. 
O mesmo se repetiu na compra de outros insumos por parte da necessários para a ativação e até mesmo os próprios leitos, que estão sendo produzidos diretos na fábrica e devem começar a ser entregues ainda esta semana.
O objetivo é a instalação de leitos profissionais e não de campanha, a exemplo será a única UTI covid do Brasil a ter aparelhos de hemodiálise conectados. 

Confira a íntegra da carta


Andradina, 22 de março de 2021


            “A par das nossas cordiais saudações, vimos através do presente informar que, em reunião realizada aos dezenove dias do mês de março de 2021, no plenário Sala de Sessões Vereador Manoel Teixeira de Freitas (Câmara Municipal de Andradina), nesta cidade de Andradina, reuniram-se sobre a presidência do Vereador Jonilcio Avelino da Silva (Vice Presidente da Câmara Municipal de Andradina), as vereadoras: Elaine Vogel Rodrigues e Eloá Pessoa da Silva Harada Teixeira, os vereadores: Hugo Rocha Zamboni, João Francisco Máximo, Luiz Gustavo Marão Calestini, Guilherme Marques Pugliese, Rodarte Silva dos Anjos, Luzimar Rodrigues da Silva, Sérgio Faustino Teixeira, Fabrício Henrique Mazotti, Sérgio dos Santos Santaela, Lucas Furlan Lopes; bem como representantes da Irmandade Santa Casa de Andradina, os senhores: Fábio Antônio Óbici, Diogo Hilário Lopes Neto, Márcio O. Guimarães e Sebastião Sérgio da Silva; da Secretaria Municipal de Saúde, Dr. João Leme; e do Executivo, o Sr. Prefeito Mário Celso Lopes, o Vice-Prefeito Dr. Paulo Pereira Assis, o Secretário de Governo, Assuntos Parlamentares e Institucionais, Sr. Ernesto Antônio da Silva Junior. 
            E Nesta reunião foi debatido a paralização dos atendimentos na Unidade AME (Ambulatório Médico de Especialidades) da cidade de Andradina/SP para que seja montado um Hospital de Campanha (COVID-19) no local.
            Foi discutido também que a cidade de Andradina e outras aproximadamente doze cidades da região não tem condições de ficar sem os atendimentos realizados no AME de nossa cidade pelo período previsto de noventa (90) dias de fechamento, que implicará no cancelamento de 20.240 consultas, 3480 cirurgias e 2996 exames.
            Da reunião constatou-se que a Irmandade Santa Casa de Andradina, tem o espaço necessário e suficiente para se montar os dez (10) leitos de UTI para atendimento COVID-19 sem a necessidade de paralização dos atendimentos da unidade do AME, que estão sendo planejados pelo Governo do Estado. 
            Ciente dos leitos que poderão ser habilitados na Santa Casa de Andradina, o próprio município já está instalando também na Central de Atendimento ao Covid (CAC), vinte (20) leitos de UTI para atendimento das mesmas necessidades, cujos equipamentos já foram adquiridos e estão em fase de instalação.
            A paralização do AME de forma imediata sem previa comunicação, foi uma surpresa para a Administração Municipal (Executivo), Secretaria de Saúde do Município, e toda a população de Andradina e região que tem a necessidade desse atendimento, não havendo assim condições de planejar atendimento para todos que depende dos serviços que deixaram de ser prestados pelo AME. A OSS Santa Casa de Andradina, também pactua com a mesma preocupação da população Andradinense, região e de seus representantes, e também concorda com a manutenção e funcionamento do AME de Andradina em todas as suas atividades.
            Em razão do exposto vimos solicitar que seja revisto a decisão de paralização da Unidade AME de Andradina.

    Agradecemos o apoio e o interesse, aproveitamos este ensejo para renovar expressões as mais altas de estima e distinto apreço. “




Support