Vereadores questionam fechamento de portão em concurso público

Concurso

Os vereadores da Câmara Municipal de Andradina fizeram um requerimento a organização do último concurso público da prefeitura pedindo informações com relação à organização e fechamento dos portões do local da prova objetiva do Concurso Público 01/2015.

Os vereadores receberam denúncia de que os portões da Fundação Educacional de Andradina, o local definido para as provas objetivas do concurso foram arbitrariamente fechados sem garantir a todos os candidatos inscritos e presentes o direito de ingressar no local da prova.

 

Regras

“O Edital do Concurso Público esclareceu que seria admitido o ingresso dos candidatos ao local da prova num interregno de 20 minutos, assim compreendidos: Provas do período matutino: entre 7h20 (abertura dos ‘portões’) e 7h40 (fechamento dos ‘portões’); Provas do período vespertino: entre 13h20 (abertura dos ‘portões’) e 13h40 (fechamento dos ‘portões’). O edital também determinou que os candidatos comparecessem ao local com uma hora de antecedência”.

 

Justificativa

Segundo a justificativa do pedido, nesses 20 minutos, todos os presentes entre os 2338 candidatos inscritos deveriam obrigatoriamente, segundo relatos, entrar em uma fila e esperar para ingressar no local da prova através de um portão e uma catraca que permitia a passagem de apenas uma pessoa por vez, sendo ali exigido apresentar documento de identificação para efetivamente ingresso no local da prova. “Porém, com o relógio apontando vinte minutos para o horário da prova, os portões foram fechados e todos ainda na fila foram impedidos de ingressar no local da prova. Segundo informações, mais de 300 pessoas acabaram barradas”.

Para os vereadores houve “flagrante e grave falha de organização”, bem como ofensa ao princípio da isonomia. “Certamente as 2338 divididas em dois horários não teriam condições de ingressar no local da prova nessas circunstâncias, ou seja, em apenas 20 minutos de “portões abertos” e por um único e bastante restritivo ponto de acesso”.

 

Explicações

Diante das denúncias, os vereadores querem explicações da prefeitura sobre:

Qual foi o procedimento de admissão para ingresso de candidatos no local da prova objetiva?

Os vinte minutos definidos em edital seria suficientes para o ingresso de todos os candidatos presentes no local da prova por um único ponto de acesso que permitia a passagem de apenas uma pessoa por vez?

Por que os portões foram fechados e não se admitiu a entrada dos candidatos que se apresentaram no horário definido no edital?

A Prefeitura tomará alguma providência com relação ao ocorrido?

O requerimento será oficiado ao Ministério Público Estadual, através da Promotoria de Justiça da Comarca.

 

 

Assessoria Legislativa




Suporte