Coxinha Prando pede traçado topográfico original de ruas do Parque São Gabriel

O requerimento foi apresentado na Câmara e obteve aprovação unânime dos vereadores

Por: Assessoria Legislativa

O Atual presidente do Poder Legislativo de Andradina, Helton Rodrigo Prando, o popular Coxinha, apresentou requerimento na última sessão da Câmara Municipal realizada ontem (27) requerendo do Executivo, informações sobre o traçado topográfico original da ruas Alan Kardec, João Miguel, João Moro, Quinze, Dezesseis, Dezoito e Dezenove, todas do Parque São Gabriel.

Coxinha Prando justifica em seu requerimento que foi procurado por moradores do Parque São Gabriel que desejam informações sobre o prolongamento dessas vias públicas no referido bairro. “Alguns moradores do São Gabriel me procuraram na semana passada alegando que essas ruas estão sendo apropriadas por particulares, o que soa estranho é que todas essas ruas estão no mapa da cidade, porém, em visita ao local, estão cercadas como propriedade particular, não correspondendo com a realidade atual.” Citou o presidente da Câmara Municipal de Andradina, Coxinha Prando.

 O vereador ainda avistou a existência do Córrego Água Branca no local, importante leito fluvial do município de Andradina, “aparentemente este córrego foi desviado, precisamos saber quem desviou e quem autorizou, por isso estou fazendo este requerimento, ainda existe a suspeita de crime contra o Meio Ambiente, construções irregulares, e posse irregular de patrimônio público, ou seja, as ruas que estão no mapa hoje, estão cercadas como propriedade particular, cerceando o direito de ir e vir dos munícipes naquele local.” Disse Coxinha.

O requerimento que solicita ainda informação das dimensões originais constantes no cadastro imobiliário da municipalidade, foi encaminhado ao Pode Executivo e deverá retornar para a Câmara Municipal dentro de alguns dias. “Ficaremos aguardando essas respostas por enquanto, se realmente estiverem sendo cometidos crimes no local, nós iremos encaminhar as denúncias ao Ministério Público, secretaria do Meio Ambiente do estado, entre outros órgãos de fiscalização e investigação como Polícia Civil e, se for o caso, até para a Polícia Federal.” Concluiu o presidente Coxinha Prando.




Support