Vereadores apoiam Andradina como a nova Península dos Grandes Lagos

O grupo de 19 municípios da região de Andradina foi reconhecido pelo governo do estado de São Paulo com independência Administrativa da região, nomeando-a como a nova Península dos Grandes Lagos

Por: Assessoria Legislativa

Na próxima sexta feira (23) será realizada na sala 1 do cinema do Oeste Plaza Shopping a partir das 14h30, uma audiência pública para a criação da nova Península dos Grandes Lagos e, haverá presença do presidente do Poder Legislativo de Helton Rodrigo Prando, o Coxinha e de todos os vereadores de Andradina.

Além dos vereadores, estão confirmados para a audiência pública, o prefeito municipal Mário Celso Lopes, o vice governador do estado de São Paulo, Rodrigo Garcia e o secretário de desenvolvimento Marco Vinholi, entre outras autoridades municipais e regionais.

O lançamento oficial da nova região de estado aconteceu em Andradina no mês de fevereiro de 2021, durante um workshop da Amensp (Associação dos Municípios do Extremo Noroeste do Estado de São Paulo). A construção de um novo destino para o do turismo no Estado de São Paulo, partiu da visão do presidente da Amensp, o prefeito de Andradina, Mário Celso Lopes, que obteve o apoio maciço de todos os vereadores.

“Temos um grande projeto para estas cidades que formam a Península dos Grandes Lagoas e o governo do Estado cumpre hoje o compromisso que tornará este sonho em realidade para a nossa Andradina e região.” disse Mário Celso no lançamento.   

A nova posição da regional de Andradina , não é apenas mais um título mas sim um real poder de decisão sobre investimentos e políticas regionais para Andradina e os 19 municípios que compõem a sua regional, Nova Independência,  Suzanápolis, Guaraçaí, Mirandópolis, Lavínia, Murutinga do Sul, Castilho, Itapura, Ilha Solteira, Pereira Barreto, Sud Menucci, Guzolândia, Auriflama, São João do Iracema, General Salgado, Nova Castilho e Gastão Vidigal.

A alusão a península se dá devido a constatação geográfica de que os municípios da Amensp estão todos localizados dentro de uma área limitada pelas bacias hidrográficas formadas pelos rios Paraná, Tietê e Aguapeí.

 Gustavo Grisa, que é diretor de Projetos Estratégicos da Secretaria de Turismo do Estado de São Paulo, disse que foi elevada a iniciativa da “Península dos Grandes Lagos,” a importância dada pelo Governo do Estado de São Paulo na criação dos Distritos Turísticos. Grisa avaliou a importância de se promover o desenvolvimento Estratégico do Turismo na Região da Península, para que os municípios possam aproveitar ao máximo as oportunidades que surgirão em Andradina. Os Distritos Turísticos são um projeto do Governador do Estado de São Paulo, João Doria através da Secretária de Turismo que tem a frente o secretário Vinicius Lummertz.

Os distritos serão áreas delimitadas de acordo com o potencial turístico de cada região. A avaliação do Governo do Estado levará em conta atributos naturais, relevância histórica e presença de complexos de lazer, parques temáticos e orla marítima. A nova lei permitirá a criação de novos destinos turísticos dentro do estado, como está acontecendo na região da Serra Azul, que reúne os municípios de Itupeva, Jundiaí, Louveira e Vinhedo.

“O Governo de São Paulo leva a sério a atividade do turismo e tem objetivo de aumentar a atividade interna, visto que a população paulista é a que mais movimenta dos destinos turísticos no país enquanto o Estado é um dos que menos recebe turistas,” disse Grisa.

E continuou, “Teremos aqui um polo regional de turismo com a sede em Andradina, mas o turismo na prática desenvolve toda a região, mesmo os municípios menores, onde não se identifica uma atração, é importante para ter a infraestrutura que o distrito turístico vai precisar. Atualmente, temos outras regiões de grande potencial para o desenvolvimento do turismo e uma delas é o Vale do Ribeira, que já foi considerada uma das regiões mais pobres do Estado, mas por sua vocação para o ecoturismo vai mudar a sua realidade”, concluiu.




Support